domingo, 30 de setembro de 2012

Meta de Leitura Para O Mês de Outubro

Hoje é o último dia do mês e um milagre aconteceu:

Eu consegui completar minha meta de leitura deste mês. Será que o mês que vem consigo novamente?
Não custa nada sonhar, hahaha!!!

Bem, minha meta para o mês de Outubro ficou assim:

Senhora Liberdade - Márcia A. Canivello. 

Ser Clara - Janaína Rico

Luminoso - Alyson Noel.


Espero completar minha meta... Dedos Cruzados!!

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

(Resenha) Os Livros de Esteros - As Crônicas de Fedors - Aldemir Alves



Sinopse: Foram cem anos de paz, até que um erro; destruiu um século de abstinência. Seria incorreto esconder de seus filhos, que vivemos em um mundo desumano? - Mussafar cometeu tal erro, e pagou caro por ele! - Até quando, alguém que amamos pode ignorar os nossos sentimentos? - Essa poderia ser a pergunta de Vamcast ao seu pai, mas ele nunca a fez. Talvez o garoto fosse tímido, ou talvez temesse uma reprima que poderia marca-lo ainda mais... - O seu irmão “Andor” era sim o predileto, mas a sua inocência saberia diferenciar a afetividade de seu pai por si? - Com certeza, Não... Nasce um universo, e também um mal. A humanidade surge em paz e o criador cuida muito bem das suas "criaturas". Fatalmente o mundo precisou ser destruído, uma nova nação renasce dando origem aos seres mortais. Os mortais são um legado dado aos deuses, para que seja cultivado e viva em paz. A história começa após a discórdia que deu origem ao Big-Bang. Vamcast, um elfo de origens brancas, se mostra um rapaz tentado ao poder, e atrai o mal para a sua vida se tornando um demônio assassino. Seu irmão caçula se torna a única esperança do mundo. Ele terá que matar o seu próprio irmão em combate, e só assim libertar o seu mundo fadado à destruição.


Resenha: 

Para ler este livro eu passei por uma verdadeira saga.
A primeira vez que me deparei com "Os Livros de Esteros" foi no ano passado, em dezembro.
Estava visitando um blog e encontrei uma resenha para o livro.
Confesso que não gostei da resenha. Não sei porque, mas senti um certo "preconceito" por parte do resenhista, já que o mesmo também escreve livros de fantasia.

Esse é um dos problemas que acomete alguns autores. A mania de superioridade. O que escrevo é o máximo, o que os outros escrevem, nem tanto.

Após a resenha fiquei louca pra ler e foi aí então que a saga começou.
Tentei comprar o livro em março, mas ele não estava mais disponível no Clube de Autores. Cheguei até a pensar que o autor havia desistido do livro.
Comecei a procurar por alguma informação: E-mail, página no Facebook, blog. Por sorte encontrei o blog do autor e ao visitá-lo descobri que o livro continuava bem vivo, apenas trocou de editora e em breve seria publicado.

Fiquei na espera, mas a publicação que seria para o mês de junho foi adiado. Voltei a espera.
Chegou o mês de setembro e finalmente o livro saiu. Mas aí o que acontece... Os correios entram em greve.

Mas eu tenho fé e paciência e então na última sexta, ele chegou as minhas mãos.
E agora você deve estar se perguntando... Valeu a pena toda essa espera? E eu respondo... Sim e MUITO!

Eu gosto de tudo que é estranho, diferente e louco (No bom sentido) e com "Os Livros de Esteros" consegui os três itens.

O autor soube misturar mitologia pagã, anjos, elfos, orcs, anões, big-bang e criaturas vindas de sua própria imaginação. Parece loucura, mas no final tudo faz sentido.

O livro começa contando sobre a mitologia Esteriana e sobre a origem de 12 pedras espirituais forjadas pelo anjo Lucyer, um pouco antes da destruição do paraíso.
Após uma guerra entre deuses e demônios, seis das doze pedras são lançadas aos novos planetas que surgiram após um big-bang.

 As pedras podem ser usadas para o bem ou o mal, depende da índole do proprietário.
Após passarmos pela parte mitológica conhecemos um homem de aparência estranha chamado Fedors. O homem está literalmente podre, tanto que é confundido com um cadáver por um viajante chamado Salazar.

Assustado com a aparência do estranho, Salazar se interessa pela criatura e em especial quando Fedors decidi contar sua história
Fedors (Que não é seu nome verdadeiro) era membro da Família Destrus. Uma família com um passado interessante.
Os Destrus (Uma família elfica) é comandada pelo rei Mussafar, que é casado com Zinza. Eles têm dois filhos, Vamcast e Andor.

Vamcast é o filho mais velho e a ovelha negra da família. O jovem senti ciúmes da atenção que os pais dão ao caçula e também tem sede por poder.
Ele não se conforma em aprender apenas magia para curar e se defender. Ele quer aprender a dominar magia negra.
Por ter a parência de um elfo branco. Vamcast também é proibido de usar armas. Mas contrariando as regras, ele treina escondido dos pais.

Se Vamcast é o diabo em pessoa, Andor, o irmão caçula é obediente, carinhoso e comportado.
Só para vocês terem uma ideia... Se Voldemort e Harry fossem irmãos seriam como Vamcast e Andor.

Como todo o garoto do mau, Vamcast precisa de um mestre e é aí que entra Destructor (Conselheiro do rei), um homem ambicioso, que está louco pelo trono.
Destructor é uma espécie de Lord Sith à procura de um aprendiz. Ele começa a minar a cabeça do princípe com ideias de grandeza e como ele está louco para ir para o lado sombrio da força, Vamcast abre os braços e se joga! (Tá não resisti, tinha que fazer uma piadinha).

Tem mais coisas para contar, mas aí seria Spoiler e acabaria com a farra.

Normalmente não faço isso em resenhas, mas com esse livro decidi abrir uma exceção.
Não considero como um ponto negativo, gostei pra caramba, mas não custa nada falar.
O livro não tem muitos diálogos e talvez não agrade. Mas não deixem esse detalhe atrapalhar. Eu recomendo o livro e muito.

Se você está procurando um livro de literatura fantástica com sua própria identidade "Os Livros de Esteros" é uma boa pedida.


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Fãs Surtadas


Na última sexta-feira fiz uma resenha para o livro Cinquenta Tons de Cinza. Para quem quiser ler clique AQUI. Confesso, fui bem cruel na resenha. Mas se eu não gosto da coisa sou sincera, mesmo que isso doa as fãs.
Não gostei do livro e não adianta vir fazer comentários anônimos tentando defender, que eu não mudo de ideia... É uma ofensa a mulher e ponto final.

E se as fãs ficaram ofendidas porque eu sugeri que quem é apaixonada pelo Christian Grey tem o bom senso no meio das pernas, não posso fazer nada. Se ofendeu é porque a carapuça serviu.

E repito: Não fiquei ofendida porque o livro é recheado de cenas de sexo.
Um dos motivo de eu ter sido "expulsa" do grupo de jovens na Igreja que eu frequento, foi por causa das minhas ideias meio liberais sobre sexo.

O que me ofendeu foi a falta de amor próprio da Anastasia e a canalhice de Christian Grey.

E outra coisa que me deixou muito deprimida é a quantidade de mulheres que idolatram o livro, tratando-o como a melhor coisa já escrita.
Gostar como entreterimento tudo bem, agora quando a paixão passa dos limites, não dá pra engolir.

Sou fã de Harry Potter, mas não ponho minha mão no fogo pela série. Não saio por aí brigando com todos que falam mal. Cada um gosta do que quer e não vou me descabelar e nem deixar de gostar de algo só porque alguém meteu o pau.

Se você gosta de Cinquenta Tons de Cinza, beleza! Continue gostando, só não saia por aí atrás de um Christian Grey da vida e nem banque uma de Anastasia.

E quanto ao comentário sobre os resenhistas, eu só falei a verdade.
Tem muito resenhista burro por aí.

Ah! E também não sou hipocrita. 
EU REALMENTE NÃO LIGO PARA A BELEZA!

Prefiro ter um homem "meia boca" do meu lado do que um homem lindo de morrer e que me trata como lixo.

PS: Coloquei a foto de Dean Winchester gritando porque algumas fãs ficam assim quando criticamos seus ídolos.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

(Resenha) Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James

AVISO: Nesta resenha não vou criticar somente a trama, mas também a autora, as leitoras e os resenhistas (Sim, porque têm muitos resenhistas fazendo merda por aí).


Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja. 

Resenha: A Trama

Cinquenta Tons de Cinza conta a história de amor entre Anastasia Steele e Christian Grey.
Anastasia tem 21 anos quase 22 e ainda é virgem. Sua vida vira de cabeça para baixo quando a pedido da melhor amiga, vai em seu lugar entrevistar o bilionário Christian Grey para o jornal da universidade.

Logo ao entrar no escritório de Grey, Anastasia beija o chão e por causa de seu jeito chama a atenção de Grey, que é um predador sexual de primeira.

Após o 1º encontro Grey começa a seguir Anastasia despertando nela uma paixão avassaladora. Ela quer romance e sexo, mas Grey não.
Para que Anastasia possa ficar com ele deve ser submeter as suas exigências. Ela deve assinar um contrato onde permita que Grey faça tudo o que quiser com ela. Tornando-a sua submissa e ele o dominador.

Falando assim parece que o livro é grande coisa, mas não é.
Gostaria de dizer que amei o livro, que foi a melhor coisa que já li, mas meu amor próprio e o amor que sinto em por ser mulher me impedem.

Cinquenta Tons de Cinza é uma ofensa as mulheres. E não é por causa das cenas de sexo. sexo é bom, importante e não é sujo. E confesso... Sou à favor de apimentar as coisas, desde que fique entre quatro paredes.

A mulher pode até ser submissa durante o sexo, como um fetiche para agradar o ego do companheiro, mas ser submissa em outros momentos, não.

A mulher não pode ser proibida de ver a família e amigos. Também não pode ser tratada como uma idiota que não sabe se alimentar, Não deve ganhar presentes caros se ela é pobre. Coisas caras dão a impressão que ela está sendo comprada. E principalmente, se a mulher encontrar um homem dominador, deve se afastar dele o mais rápido possível, mesmo que esteja apaixonada. Não se deve amar alguém sem antes amar a si mesma.

Apesar de degradação o livro tem algumas piadas, que até te distraem  no meio de tanta asneira.
Também acho que a autora teve uma ideia legar, mas se atrapalhou na hora da execução.

Ao invés de tentar transformar a história de Steele e Grey no clássico "A menina comum encontrou o príncipe encantado", a autora deveria ter pego a parte Dominado e Submissa e transformá-lo num suspense. Mais ou menos como o filme Dormindo com o Inimigo. Aí teria ficado show.

Critica: Leitoras e Autora.

Vejo muito pelas redes sociais um monte de mulheres enchendo a boca (Na verdade os dedos) ao declarar sua paixão, admiração e de como elas gostariam que Christian Grey fodesse com elas e com força (Como o próprio personagem diz).

Sei que de 100% de suas admiradoras, talvez metade ou mais dizem isso da boca pra fora. Como uma brincadeira.
O problema é que no meio dos 100% tem aquelas que dizem da boca pra dentro. e isso me deprime.
Como alguém pode querer um homem controlador, louco e só porque tem dinheiro acha que pode ser o dono de tudo e de todos.

Mas ai elas dizem... "Ele é lindo, gostoso, perfeito e bom de cama".
Beleza! então agora a razão. o bom senso, o amor próprio e o cérebro ficam entre as pernas?.
Tá, eu sei! É um livro fictício. Mas as chances de encontrarmos um Christian Grey da vida é muito maior do que darmos de cara com um Edward Cullen.
E desde que eu fiz a enquete: Se vampiros existissem, você pediria para ser transformado (a) Se sim, por quê? E 57% disseram sim e todos queriam pela imortalidade, poder e a chance de ficar no topo da cadeia alimentar.
Fiz a enque como base para um tema a ser usado nos meus livros. Pedi para que as respostas fossem honestas, já que elas entrariam num livro que estava escrevendo.
É por isso que eu tenho medo das admiradoras de Christian Grey.

Por causa da fama, a autora E. L. James é sempre entrevistada, criticada por causa de sua obra. E é claro os pontos principais são: As Grey Lovers e a submissão de Anastasia.

Uma pequena declaração da autora:

"Essa história de amor é uma fantasia, não retrata o mundo real, e isso atraí as mulheres. Mas não somos idiotas e sabemos que não é verdade. No fim, o que realmente queremos é alguém que nos ajude a lavar a louça, e não alguém tão controlador como Christian Grey".

Belas palavras, mas falou merda!
Eu entendo a autora. É o trabalho dela, seu filho. E como boa mãe ela quer defendê-lo. O problema é que as vezes o filho é mal criado e a mãe não consegue enxergar ou não quer.

Primeiro: Não é uma história de amor.
Segundo: É fantasia, mas pode acontecer.
Terceiro: Nem todas as mulheres querem o cara  que lava a louça. Porque se isso fosse 100% verdade os homens na literatura não seriam sempre iguais... Lindo, perfeito, bom em tudo que faz, rico, misterioso e perigoso.
Enfim... Tem caroço nesse angu.

Critica: Resenhistas.

Li várias resenhas para Cinquenta Tons de Cinza e em quase todas vi resenhistas falando merda.

O livro não é nacional. Ele é de uma autora inglesa e logo foi escrito em inglês.
Por isso quando um resenhista diz que a linguagem do livro é pobre e tem erros de português devo alertá-lo: Erros de português? Não sabia que ela escreveu o livro na nossa língua. Se há erros é culpa da tradutora.

E se a linguagem é pobre, o resenhista deve especificar se leu a versão em inglês ou traduzida.
Se for a original, culpar a autora e se a traduzida a tradutora.

Resenhistas Acordem!

Já chega! Escrevi demais!
Até!

sábado, 15 de setembro de 2012

(Resenha) Immortales - Roxane Norris


Sinopse: Há doze mil anos, treze clãs partiram de Sinai. Um planeta longe do Sistema Solar, seu destino: a terra que os anciões lhes prometiam. A sua Terra, ou Gaia, como os antigos da sua espécie a chamavam. E, nessa busca, houve uma batalha entre nós, e caímos aqui, junto a vocês. Buscando sobreviver em meio aos nossos erros. Esses anos todos vivemos dentro das regras de nossa sociedade e da sua; ocultos por nossos protetores, humanos ou não. Estamos entre vocês, envoltos pelas sombras dos atos de alguns, que ainda tentam dominar a humanidade através de nossa força e poder... Eu sou uma princesa e devia seguir o meu destino, mas como meus antepassados, resolvi mudá-lo...


Resenha: 

Todos sabem que eu gosto de livros de vampiros e para mim o mercado não está saturado. Está saturado das mesmas mesmices e da falta de noção de alguns autores, que não fazem sua lição de casa.

Ser escritor de livros vampíricos não se resume a ler Bram Stoker, Anne Rice e ver filmes do Tim Burton. Para escrever um livro do gênero é necessário fazer uma pesquisa histórica sobre o assunto. Sim, pesquisa HISTÓRICA. Porque a maioria das coisas que Anne Rice e Bram Stoker escreveram saíram de sua imaginação e foi colocado no livro apenas para vender e encher linguiça.

Adoro Anne Rice, mas que ela enche linguiça, ah, enche!
Então quando eu comecei a ler o livro Immortales da Roxane Norris e vi que ela teve um cuidado todo especial em sua pesquisa histórica, eu tive orgasmos múltiplos. Esqueça 50 Tons de Cinza e True Blood. É só me dar um livro de vampiros com uma pesquisa bem feita que eu enlouqueço. É como me jogar num quarto cercada por 20 clones do Orlando Bloom.

Bem, agora que já fiz mais uma piada infame (Isso é minha doença), vamos a trama:

"Immortales" traz a história de dois casais: Edmund e Elise, Alejandro e Ellen. Que por amor desafiam os tabus e regras de sua sociedade.

Agora vem a parte mais complicada... Explicar como essa sociedade funciona.
Enquanto você lê a história é fácil... O problema é colocar no papel. Mas vamos ver se eu consigo.

A sociedade é composta por 7 clãs imortais (Vampiros puro sangue) e 1 clã de vampiros (Impuros) Se você conhece a história do Blade, é mais ou menos parecido.

Os 7 clãs imortais devem manter seu sangue puro... Isso é os membros das famílias devem se casar entre si: Irmão com irmã e na falta deles entre primos.
Tanto vampiros quanto imortais são proibidos de morder humanos. Morder pescocinhos humanos é tabu e se alguém desobedecer é punido com a morte.

Para manter a ordem os 7 clãs e mais o clã vampiro criaram um Conselho e seu líder é escolhido mediante a uma votação, que é só realizada quando todos os clãs estão acordados e reunidos.
Os Immortais hibernam mais ou menos como em Anjos da Noite.

Mas como os humanos, eles também gostam de quebrar as regras e é aí que entram Edmund, Elise, Alejandro e Ellen.

Vamos ao casal um:

Edmund e Elise são primos e ambos estão prometidos a outro. Elise é noiva do irmão mais velho, Victor - Um sujeito inescrupuloso que se alia a Carl, líder do clã dos vampiros. Carl é o atual líder do Conselho e não está nenhum pouco feliz com a possibilidade de largar o osso. Ele está tramando secretamente para impedir a reunião.

E no meio disso tudo está Edmund e Elise. Os dois mantém um romance secreto e se forem descobertos pagarão com a vida. Mas como nem tudo é um mar de rosas, Elise fica grávida e é obrigada a fugir com Edmund e esperar que a última família - Os Aramoyana sejam acordados e enfim possam realizar a reunião e trocar as leis.

O problema é que os Aramoyana são eliminados e com isso o futuro de Elise e Edmund se torna incerto.
Não vou entrar em detalhes, pois não  quero deixar spoilers.

Agora o casal dois:

Alejandro é um conde que se apaixona por uma humana. Ellen é filha de um governador. Ela deveria ser um exemplo de bom comportamento, mas ela gosta de se vestir de homem e não gosta de nada que é convencional as mulheres.

Alejandro tem negócios com o pai de Ellen e aos poucos vai se apaixonando por ela.
Assim como Elise, Ellen fica grávida e dá a luz a um menino. A criança nasce com problemas de saúde e a pedido de Ellen, Alejandro transforma a criança em vampiro.

A partir desse momento Alejandro passa a ser um transgressor e fica com a corda no pescoço.

E todos esses acontecimentos tem como pano de fundo a Revolução Francesa.

Tenho a leve impressão que a Roxane fez a mesma pesquisa que eu fiz para os meus livros.
A Revolução Francesa é como um marco. Antes dela era comum as pessoas acreditarem que seu vizinho era um vampiro e que era necessário abrir o caixão do coitado para arrancar seu coração e dar paz divina a alma do pobre.

Depois da Revolução, os vampiros migraram em peso para os romances e contos. 

Immortales é um livrão - E não estou falando de suas 640 páginas.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Resultado do Sorteio - Marcadores e Afins

Vencedora por WO foi a Suellen Sotero!

Ela vai levar o Kit recheado e mais um kit simples.
O outro kit simples vou dar pra minha sobrinha, que perdeu seus marcadores (Nepotismos aqui corre solto).

Acho que o sorteio não teve muitos participantes porque não divulguei adequadamente.
Tive muitos problemas na semana passada e minha animação pela divulgação ficou comprometida.

Mas não tem problema, em breve vou fazer outro sorteio. Talvez um kit com dois livros, quem sabe!

Tchau, beijos pra todos.