sexta-feira, 27 de julho de 2012

(Resenha) O Imortal - A Saga de Um Guerreiro - Vanessa Orgélio


Sinopse: Maxwell é um jovem que vê sua vida mudar dramaticamente após a morte da mãe quando uma misteriosa mulher adota-o como filho. Ele passa de um simples camponês à um respeitado Cavaleiro da ordem do Dragão Dourado e quando finalmente acredita ter encontrado o motivo de sua existência, descobre que tudo que ele não acreditava era real e que ele tem um papel importante e fundamental de proteger as pessoas que ele ama. Infelizmente o destino lhe impõe difíceis tarefas fazendo-o afastar-se de tudo o que ele mais amava e desejava proteger.


Em "O Imortal - A Saga de um Guerreiro" Você vai mergulhar num mundo de amor e mistério, fantasia e realidade, sofrimento e compaixão seguindo as lembranças de Maxwell na tentativa de cumprir seu destino. 


Resenha: 


No mês de Janeiro fiz um post falando sobre sagas. Que hoje em dia as pessoas não sabem o significado da palavra.


Quando escolhi o livro da autora Vanessa Orgélio, me deparei novamente com a palavra. Então fiquei pensando: "Será que ele faz jus a ser chamado de Saga?"


Li o livro e digo... Sim! Ele merece o título.


"O Imortal" conta a história de Maxwell, um homem de origens simples que se torna um honrado cavaleiro.
Max (Como gosta de ser chamado) perde a mãe biológica aos 5 nos de idade e por não possuir pai, ele é adotado por uma mulher chamada Luna, uma grande amiga de sua mãe.


Max é quase uma criança comum, exceto por uma marca de nascença em forma de dragão, que quando exposta causa dor  e atraí o perigo.


A pedido da mãe adotiva, Max começa a treinar para se tornar cavaleiro. Ele passa a ser treinado por Sir Valleck, um respeitado cavaleiro. Durante o treinamento, Max faz amizade com os filhos de Sir Valleck: Edmond e Rose.


Após mais de 10 anos de treinamento, Max se torna Cavaleiro da Ordem do Dragão Dourado e passa a servir o Rei Pietro. Então numa noite, após um trágico incidente no castelo, Max descobre a verdade sobre sua marca, sua origem e sua mãe adotiva.


Luna é uma fada exilada no mundo dos homens, com a missão de destruir um elfo maligno chamado Morfeu.
Morfeu é uma espécie de Sauron. O cara não morre e seu espirito está preso na espada que foi usada para destruí-lo.


Luna foge de seu mundo com a espada e a passa para um homem comum chamado Viccthor. Ao se tornar dono da espada, Viccthor se torna imortal e corrompido pelo espirito maligno de Morfeu. Isso me lembrou o Gollun.


Após muitas décadas espalhando o terror, Viccthor se apaixona por Hannah, uma camponesa. Mas por influencia de terceiros, ele a abandona. O que ele não sabia é que Hannah estava grávida e que a criança foi predestinada a matá-lo.

A criança escolhida possui uma marca em forma de dragão, sim! Maxwell deve matar o próprio pai para acabar com Morfeu.

Acho que já deu pra ver que o livro tem uma trama cheia de surpresas e é isso que o faz uma saga.
Eu ri, chorei, senti raiva, chorei mais um pouco e no final meu queixo caiu.

Gostaria de escrever mais coisas sobre ele, mas ficaria repetitivo e também poderia soltar algum spoiler.

O Imortal é literatura fantástica de primeira e além disso é de uma autora nacional.
Recomendo!

Onde Comprar: Bem, eu comprei direto com a autora: Email: vanessaorgelio@gmail.com




segunda-feira, 23 de julho de 2012

Lançamento: Perspicácia - Marco Antônio Rodrigues

Marco, seu pedido é uma ordem.
Ontem o autor me mandou um e-mail pedindo para que eu divulgasse o lançamento de seu livro - Perspicácia.


Sinopse: O trabalho reúne 77 textos variados. Fala de atualidades e de antiguidades, ora foca no espírito, ora nas dores, ora toca nas emoções, ora mexe com os instintos, mas em todos os momentos impõe introspecção e obriga a reflexão. As páginas desta obra tranquilizam e nutrem, aquietam e impulsionam, tocam nas feridas de forma medicamentosa. É um livro leve, revigorante e sobretudo transformador.



LANÇAMENTO

Acontecerá no dia 08/09/2012 no Centro Cultural Carlos Magno (Campo de São Bento) Icaraí - Niterói - RJ . Das 10 as 15 horas.

Página do livro no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/252515/
Página do livro no Facebook: http://www.facebook.com/perspicacia.livro


É uma pena que seja no Rio de Janeiro. Infelizmente não irei, mas se você é do Rio. Levante a bunda da cadeira e prestigie o autor com sua presença.



sábado, 21 de julho de 2012

(Resenha) A Hospedeira - Stephenie Meyer



Sinopse:  Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.


Resenha: 

Não! Você não está louco! Tampouco vendo coisas. E isso não tem nada a ver com o apocalipse Maia.
Sim! Eu li "A Hospedeira".

Não é porque não gosto da Série Crepúsculo, que não vou ler o que a Sra. Meyer escreve.
Sempre digo que Crepúsculo só foi ruim, porque a autora foi inexperiente. Ou de acordo com a teoria maluca de um amigo meu. Ela só imaginou um livro e a editora a  obrigou a escrever mais 3 livros falando de Bella e Edward. E a coitada só aceitou porque queria ver o livro publicado.

Enfim, deixando as teorias de conspiração de lado. Eu decidi ler "A Hospedeira" porque várias pessoas me disseram que o livro era melhor que "Crepúsculo" e que a história era mais madura.

Li as primeiras páginas com medo, mas conforme elas iam passando a trama ia me envolvendo. Principalmente porque eu queria entender o lance da "alma".

"A Hospedeira" nos leva a um mundo pós apocalíptico, onde "almas" ou ETs possuem o corpo dos humanos, os transformando num povo mais civilizado.

Acho que essa foi a grande sacada da autora. Na visão dos ETs nós somos selvagens e vice-versa.
Eu fiquei em dúvida no começo do livro se torcia pelas "almas" ou humanos.

O foco gira em torno de Melanie, uma garota que é capturada pelos invasores e que sofre uma cirurgia para a implantação de uma "alma" chamada Peregrina, que já teve diversos hospedeiros e é a mais qualificada. Mas o que parecia ser fácil se torna uma missão impossível. Peregrina não consegue "expulsar" Melanie de seu corpo. Ela é atormentada por lembranças de sua hospedeira. Lembranças dirigidas a duas pessoas: Jamie (Seu irmão caçula) e Jared (Seu grande amor).

Após um tempo lutando contra as lembranças, Peregrina decidi sair a procura dos dois enfrentando outros de sua espécie, fome, sede, o deserto e um grupo de humanos sobreviventes, que não vai muito com sua cara.

O livro só não é 100% legal, por causa da protagonista. Não sei porque, mas Melanie me pareceu um clone da Bella. Já a Peregrina me lembrou um pouco o Jacob, mais pé no chão. Esse é o problema da Stephenie Meyer, ela até cria uma trama legal, mas os personagens são um pouco pobres.

Gostei da história, mas espero sinceramente que a autora não faça uma continuação.
Acho que ela não leva jeito para escrever séries. E se ela continuar, vai detonar a Peregrina.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

"Lendas Urbanas" Literárias

Como quase todos os títulos do meu blog (Que não são resenhas) este é mais um inusitado.

Sigo vários blogs, mas é difícil ter um tempo disponível para lê-los. Então hoje tirei o dia para visitar alguns blogs, ler e comentar.
E foi no blog do autor Sergio Carmach que encontrei a inspiração para este post.

O post era antigo e falava do famoso "Arranca rabo" entre Stephen King e Stephenie Meyer.
Quando Stephen disse que tudo que a Sra. Meyer escreve é ruim e ele rasga elogios para J. K. Rowling.

O comentário causou ódio aos fãs de Meyer, que disseram que o Sr. King tinha inveja e estava gagá.
No post o Sergio cita a comparação de alguns especialistas que Meyer e Paulo Coelho são ruins em igualdade. Tudo farinha do mesmo saco.

Então o Sergio levanta a questão: J. K. Rowling é aclamada, recebeu vários prêmios e honrarias, assim como Paulo Coelho. Será que a Sra. Rowling é tão boa? Ou ela, Meyer e Paulo Coelho é tudo farinha do mesmo saco?

E foi aí que um assunto ressuscitou na minha cabeça: "As lendas urbanas" literárias.
Para quem não sabe o que é lendas urbanas vou citar alguns exemplos.

 - Se você beber leite com manga vai ter diarreia.
 - Não coma bala de goma com coca-cola ou seu estômago vai explodir.

E assim como esses mitos populares existem "As lendas urbanas" literárias.

Conheço duas ou três, mas apenas uma eu consegui provar que é mentira.
Vamos as lendas:

 - Livros best seller são todos jogadas de marketing.
 - Paulo Coelho é o pior autor nacional.
 - Advogados não sabem escrever (Essa eu sei que é mentira)

As três lendas que citei acima foram herança do meu curso de Jornalismo.
Tive professores muito "Sábios" que amavam dividir com os alunos seus pensamentos ridículos.
Eles batiam tanto nessa tecla, que ficou gravado na minha memória.

No ano passado fui convidada pelo Sergio a participar de um Círculo de Autores Leitores. Quando eu vi que iria ler um livro escrito por um advogado, senti uma leve dor de barriga.
Comecei a ler "Para Sempre Ana" e conforme passava as páginas via que meus professores estavam errados.
Sergio é advogado, mas ele sabe escrever.

A respeito dos autores citados: Gosto de Stephen King, apesar de ter lido só livro dele.
Não li até agora nenhum livro atual dele, então não sei se ele está gagá.

Eu adoro J. K. Rowling, não acho o trabalho dela ruim e antes de ler o post do Sergio, eu nem sabia que ela tinha ganhado um título da Rainha Elizabeth II. Eu leio porque gosto das histórias, não por causa dos prêmios.

Stephenie Meyer só escreve porcarias? Não sei.
A série Crepúsculo é regular. Tem alguns itens legais, o que mata é aquele casalzinho chato. Sério! Eu não ligo para o vampiro que brilha. As vezes acho que se a autora tivesse feito uma trama mais intrincada, ninguém ligaria ou notaria para o brilho.

Atualmente estou lendo "A Hospedeira". Estou no capítulo 20 e até agora está legal.
Não sei, mas tenho a impressão de que a autora amadureceu e não cometeu tantas gafes como em "Crepúsculo". Mas primeiro preciso terminar o livro.

E quanto ao Paulo Coelho. Eu comprei um livro dele. Nunca li Paulo Coelho.
Em breve vou ler "Veronika Decide Morrer". Assisti metade do filme e gostei. Vamos ver o livro.
Se for uma porcaria, pelo menos não gastei muito. Apenas 14,90.

É isso! Tchau, povão!

Post que inspirou este: http://sergiocarmach.blogspot.com.br/2011/02/stephen-contra-stephenie-antiga.html

quinta-feira, 12 de julho de 2012

(Capa) Almas

Logo após concluir a Série Lua Escarlate, outra história surgiu na minha cabeça. E novamente tem o dedo da minha sobrinha.

Quando comecei a escrever Lua Escarlate, ela vivia perguntando sobre o que era que eu estava escrevendo.
E eu enrolava dizendo "Você vai ver".
Até que um dia ela soltou uma de suas pérolas "Eu sei sobre o que é...  Demônio!" (Ela é fã da série de tv Sobrenatural).

Escrever sobre demônios não estava muito nos meus planos, mas de tanto minha sobrinha brincar e para completar, após ouvir o novo álbum da banda Within Temptaion. Eu decidi satisfazer o desejo dela.

E foi assim que surgiu "Almas".
Assim como Lua Escarlate, ela também é uma trilogia. Até o momento os dois primeiros livros estão prontos.

Agora estou passando do caderno para o PC (Eu não gosto de escrever direto no PC)
Já tenho os 10 primeiros capítulos digitados. Só não mostrei ainda porque estou com uma dúvida cruel. Não sei se mostro os 11 primeiros capítulos ou o livro completo.

Por enquanto o que posso mostrar é a capa e sinopse.



Almas Volume I


Capa de: Amanda Gonçalves e Lilly Terrassa


Sinopse: 

Susan acabou de se formar na universidade. Aos 21 anos e recém-formada, ela está cheia de planos. Mas na manhã seguinte a sua festa de formatura, ela recebe a notícia que sua irmã mais velha morrera.
No início Susan pensa que ela sofrera um acidente, assim como a mãe das duas, que morrera atropelada. Mas não, sua irmã tirou a própria vida.
Susan não acredita. Ela está convencida que a irmã seria incapaz de tal ato. Então ela parte para uma investigação, que não só revelará a verdade, mas irá jogá-la no meio de uma disputa que se iniciou há mais de seis mil anos.

Agora preciso criar vergonha na cara e digitar tudo.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Lua Escarlate e Música - Livro II

Como todos sabem eu gosto de ouvir música enquanto escrevo. Agora vamos a Playlist do segundo livro da série.

Lua Escarlate - Livro II Amargo/Doce.



1 - H.I.M - Play Dead
2 - Kings of Lion - Use Somebody
3 - H.I.M - Under the Rose
4 - Evanescence - Missing
5 - Skillet - Comatose
6 - Within Temptation - All I Need
7 - 12 Stones - Lie to Me
8 - Tokio Hotel - In Your Shadow (I Can Shine)
9 - 30 Seconds To Mars - The Kill
10 - Evanescence - Bring me to Life
11 - 12 Stones - It Was You
12 - Nightwish - Meadows of Heaven
13 - The Rasmus - Keep Your Heart Broken
14 - Unsun - Whispers

Em breve vou mostrar a Playlist do terceiro livro.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Lua Escarlate Publicado Pela APED Editora


Eu já falei sobre isso no blog, mas há uma pequena confusão com as informações. Então vou repetir.

Depois de três anos à procura por uma editora que aceitasse o que escrevi do jeitinho que ele é. Vou publicar (E que fique bem claro) o primeiro livro da Série Lua Escarlate: Lua Escarlate - Livro I Água/Vinho pela APED Editora.



Não sei se vou fechar os outros livros. Primeiro preciso ver como é o trabalho deles.
Gostaria de publicar  a Série completa? Com certeza. Mas vamos com calma.
Em breve mais informações sobre a publicação.

Aproveitem e deem uma olhada no site e blog da APED .

Site: http://www.apededitora.com.br/
Blog: http://apededitora.blogspot.com.br/

terça-feira, 3 de julho de 2012

Aquário - O Signo da TPM




Calma aquarianos, não joguem pedras em mim, já vou explicar o porquê do título.

Vou ser honesta, não acredito muito em signos, mas há momentos que eu não posso negar: Os signos realmente ditam a personalidade das pessoas.

Eu sou taurina e como uma, sou teimosa, gulosa, meio espontânea e leal a minha família e amigos.
Não tenho muitos amigos, mas a minha amiga de infância é uma aquariana muito da esquentada. Dani, te adoro, hahaha!!

Dani adora ajudar as pessoas, bichos, mas se você pisar no calo dela de mau jeito, saia correndo e procure abrigo. Costumo dizer que ela vive na TPM.
Quando disse que um taurino sempre sai ao resgate de um aquariano, é a mais pura verdade.

Eu perdi a conta de quantas vez tive que evitar uma briga dela ou defendê-la de algum rumor.
Os aquarianos não gostam de injustiças e parece que também não conseguem contar até dez. Talvez seja por isso que eles se metem em tanta encrenca.

Eu também detesto injustiças, mas consigo me controlar. Primeiro eu analiso a situação, respiro fundo e se o problema continua, aí eu... baixo o nível. O que não é muito difícil pra mim, já que tenho 1,50 de altura.

Enfim, no ano passado eu sai em defesa de outra aquariana e o mais engraçado, eu não sabia que ela era aquariana.

Estava na minha hora de almoço e decidi verificar meu emails. Abri minha caixa de entrada e encontrei 178 mensagens e todas vieram do mesmo lugar – Uma comunidade online do Clube de Autores chamada “Queremos Preços Mais Baixos”. Quando eu vi a quantidade levei um susto, a primeira coisa que passou pela minha cabeça foi que o Clube iria sair do ar devido aos protestos incansáveis da comunidade.

Então fui ver o que estava acontecendo. Após ler algumas mensagens descobri que os membros da comunidade estavam atacando uma pessoa: Uma autora chamada Josiane Veiga.
Eles estavam fazendo a verdadeira malhação de Josy. Eu não conhecia o trabalho dela, mas fiquei P*** da vida!

Caramba! Todos nós autores do Clube estamos no mesmo barco e ofender outro colega, não vai te deixar mais rico ou inteligente. A confusão toda se deu porque a Josy disse que mesmo com os preços altos, ela conseguiu vender uma boa quantidade de livros. E os malucos da comunidade caíram em cima. O pior não foi só as ofensas na comunidade, mas a atitude de um maluco, que entrou na comunidade dedicada a Josy para dizer para não comprarmos os livros dela. E não só contente com isso, ele também postou um comentário na página de um dos livros da Josy com a mesma mensagem.

Aí eu fiquei mais P*** da vida. Deixei um comentário na comunidade “Queremos Preços Mais Baixos” dizendo para o cara fazer algo de útil na vida como: Fazer cursos para aperfeiçoar a escrita.
Foi assim que acabei conhecendo o trabalho da Josy e de quebra ganhei uma amiga virtual. Agora tenho mais uma aquariana esquentada no meu convívio.

(Resenha) A Senhora das Montanhas - Josiane Veiga

Sinopse: Ela não acreditava no amor... A Guardiã de Aquário volta para a Índia após mais de dez anos da luta contra os Youkais. Nas montanhas, ela se depara com outra batalha: a guerra contra a desigualdade social. Mas diante de tanta tristeza, é recompensada com a paixão de um homem sedutor... E muito misterioso. Ele não se importava com o amor... Nicolas Velaz buscou as montanhas indianas com um único objetivo: encontrar a paz que tanto almejava. Todavia, o sossego tão desejado veio em forma de um furacão chamado Live Kamadeva, uma mulher de castas, que não se importava a mínima com regras sociais, e que parecia mexer com cada célula do seu corpo.  


Resenha: 



Sabe aquele ditado “Juntou a fome com a vontade de comer”. Bem, foi isso que eu fiz enquanto lia “A Senhora das Montanhas”.

No ano passado eu conheci o trabalho de duas autoras incríveis: Josiane Veiga e depois (Por influência da própria) Luciane Rangel.

Ambas amam o universo japonês. Mas tem estilos diferentes. Josy gosta de um tema polêmico. Confesso que nunca gostei muito desse tipo de livro, mas depois de ler o que ela escreve, mudei de ideia. Luciane tem um dom para a aventura e comédia. E sua trilogia Guardians preencheu o vazio que Harry Potter deixou no meu coração (É! Eu sou uma Pottermaníaca, mas sou gente boa).

Então quando eu soube que a Josy faria um livro inspirado num dos personagens de Guardians (E não é qualquer um e sim, a Live que eu adoro) fiquei curiosa para ver o resultado.

E fico satisfeita em dizer que não me decepcionei. A Josy conseguiu colocar um pouco do estilo dela junto com o da Luciane. O livro ficou perfeito.

Até me surpreendi ao ler. Josy tem um lado romântico meloso. Acho que todo mundo tem um pouco de meloso. Até eu. Mas o mantenho escondido no armário e apenas em ocasiões especiais ele dá o ar da graça.

Vamos a trama:

Em “A Senhora das Montanhas” vemos a Live (Guardiã de Aquário) já uma mulher de 23 anos, que após se formar em Sociologia, decidi regressar a Índia na intenção de ajudar “Os Intocáveis”. É um grupo de pessoas marginalizado por não possuir “Castas”.

Se você não sabe o que “Castas” significa, tente lembrar da novela “Caminho das Índias”. Eles falavam direto sobre isso. Mas depois de ler o livro, percebi que houve alguns erros por parte da novela.

“Os Intocáveis” são a escória da população. Eles não têm direito a nada, muito menos aos estudos.

Então imaginem a encrenca que a Live arranja ao decidir criar um Centro Educacional só para essa classe. Mas como boa aquariana que é (Depois vou falar mais dos aquarianos) Live está pronta para a briga.

A única pessoa que ela não consegue enfrentar muito bem é um rapaz chamado Nicolas Velaz. Um cara que é o verdadeiro pedaço de mal caminho.

Live se apaixona perdidamente por ele. A paixão é tanta que ela nem consegue raciocinar direito.
Confesso que não gostei muito do Nicolas no início. Oh, carinha nojento! E eu adorei as porradas que ele leva do Maurício.
Aí está outra coisa curiosa do livro. Os aquarianos quase sempre são defendidos  pelos taurinos (E isso é verídico).

Para aqueles que estão com saudade de Guardians, “A Senhora das Montanhas” pode preencher o vazio. Ao menos o meu preencheu.