segunda-feira, 11 de maio de 2015

(Resenha) O Chamado do Cuco - Robert Galbraith


Título: O Chamado do Cuco
Autor: Robert Galbraith
Páginas: 448
Editora: Rocco

Sinopse:  Quando uma modelo problemática morre numa queda de uma sacada da Mayfair coberta de neve, supõe-se que ela tenha cometido suicídio. O irmão porém, têm suas dúvidas e pede ao detetive Cormoran Strike para rever o caso.

Strike é veterano de guerra – ferido física e psicologicamente – e sua vida é uma confusão. A investigação lhe dá um salva-vidas financeiro, mas tem um custo pessoal: quando mais ele mergulha no complexo mundo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas – e mais perto ele chega de um perigo terrível. 

Resenha:

Desde que saiu a notícia de que J. K. Rowling escreveu um romance policial usando um pseudônimo fiquei na ansiedade por ler o livro. 
“O Chamado do Cuco” possui muitas resenhas negativas e eu sei por que. 

O motivo está no ritmo do livro. A trama é bem feita, mas a narração é muito lenta e cheia de detalhes. O que faz com que o leitor avance pouco a cada dia, e como hoje em dia os leitores tem uma necessidade insana de ler rápido e diversos livros por mês, um livro como “O Chamado do Cuco” vai deixá-los muito frustrados.

Na trama conhecemos Cormoran Strike, um detetive particular que possui uma vida horrível. O cara é a personificação do azar. Mas tudo muda quando o irmão de uma modelo muito famosa o contrata para investigar seu suposto suicídio. 

Todas as evidências apontam para um suicídio, mas o irmão está convencido de que não é verdade. 
No início Strike fica tentado em recusar o trabalho, mas como ele tem muitas dividas, acaba aceitando. 

A trama toda gira em torno da investigação e em diversas entrevistas feitas pelo detetive. Strike mergulha no mundo da modelo, sai a caça de todos seus amigos, conhecidos e familiares, tudo para descobrir o que de fato aconteceu. 

Um dos pontos mais criticados na trama foi a “Futilidade dos personagens”. E eu só digo uma coisa: Gente! Era uma modelo, uma celebridade. É claro que ela era cercada com gente fútil, vazia e cheia de problemas. 

E olha, eu achei essa parte genial. Eu só não ponho a minha mão no fogo, porque não sou famosa e nem rica. Mas conforme fui lendo me parecia que o autor fazia uma critica ferrenha ao mundo do show bizz. E querendo ou não, J. K. Rowling deve conhecer um pouco sobre esse mundo. 

Apesar do livro ser um pouco parado, super recomendo. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário