sábado, 9 de fevereiro de 2013

(Resenha) A Caçadora - Sorriso de Vampiro - Vivianne Fair


Sinopse: Jéssica tinha uma vida simples de secretária, até descobrir que seus pais – um tranquilo dentista e uma calma professora de ensino médio – eram na verdade caçadores de vampiros. Depois de ser chantageada por eles com dinheiro e para seguir a tradição da família, acaba sendo obrigada a viajar para Pensilvânia para provar de uma vez por todas que vampiros não existem e que seus pais precisam de terapia. Inscreve-se em uma universidade onde o suposto vampiro atua e é obrigada a passar por adolescente. Faz amigos estranhos, conhecidos por otakus, e é perseguida por líderes de torcida, que é uma das maldições que carrega – arrumar encrenca com qualquer um que seja popular, mesmo sem querer. Embora não acreditando, acaba por começar a cumprir sua obrigação, seguindo um rapaz que só pode ser vampiro – pálido, lindo, só sai à noite e tem cara de que usa muito delineador.
Com o tempo Jéssica começa a perceber que há muito mais além dos livros que lê e corre o risco de se envolver muito mais do que somente o pescoço.
Sorriso de vampiro é o primeiro volume da série A Caçadora, de Vivianne Fair, autora do livro Cavaleiros do RPG, outra comédia de sucesso.


Resenha: 

Depois de ler Kaori continuei no embalo “presas”, o problema foi que o livro seguinte não me agradou.

Sempre achei aquela história “O que me agrada, pode não te agradar e vice-versa” conto da carochinha, mas agora devo admitir que fui infectada pela mesma frase. Não quero que me entendam mal, nesta resenha não vou dizer que a autora é ruim ou que ela deveria se aposentar da profissão, mas infelizmente sua escrita não caiu no meu gosto.

Comprei  “A Caçadora” da autora Vivianne Fair com a promessa de dar altas gargalhadas, mas li o livro e se dei cinco gargalhadas foi muito. As cinco gargalhadas saíram durante os três primeiros capítulos, mas depois ela foi substituída pela frustração.
As piadas são boas, o problema é que elas são repetitivas. Tudo bem você repetir a piada duas, três, até quatro vezes durante a trama, agora ficar batendo na mesma tecla o livro todo, não há paciência que aguente.

Além das piadas repetidas, a protagonista não me agradou (Puxa! Vou falar essa palavra durante a resenha toda). Ela é muito fútil, que só pensa em Prada, roupas chiquérrimas, terapia e ficar suspirando pelo cara mais gato. E que apesar de ter 29 anos, se comporta como uma adolescente com a mentalidade de 13 anos. Tudo bem que Jéssica precisa se fingir de adolescente para pegar o vampiro e matá-lo. Agora ficar pensando o tempo todo “Ele é um gato!” “È um deus grego” foi muito para meu gosto. Sério! As meninas Otakus, mesmo com seus gritinhos estridentes são mais maduras do que a protagonista.

Apesar da protagonista chata, piadas repetidas, o livro tem algumas cenas de ação, situações típicas de jovens universitários desocupados e foi por isso que não o encostei junto com “Amanhecer”. Fui persistente e acabei.
Enfim, apesar de não ter gostado, indico. Afinal, talvez outros encontrem algo que deixei passar.



4 comentários:

  1. Cacara! Eu estou afim de ler o livro não pelas piadas ou algo do gênero, mas para ver o lado vampiresco da autora. Agora nem todo livro é como nos imaginávamos...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi, eu ainda não li pq gosto mais de outros gêneros. Porém não descarto da minha lista, tendo a oportunidade vou ler o livro. Cada leitor tem sua opinião, mas não me deixo levar pela opinião alheia. Beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da sua resenha Cat!! Você foi muito sincera e é isto que mais me fascina: a sinceridade nas resenhas...
    Que pena que o livro não te agradou. Gostei da proposta dele, mas não da capa =/
    Obrigado por comentar no meu blog.
    Beijos
    Gabriel - Corações de Neve

    ResponderExcluir