quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

(Resenha) Minha Alma Para Levar - Rachel Vincent


Sinopse: Ela não vê gente morta, mas... Sente quando alguém próximo está prestes a morrer. E, no momento em que isso acontece, dá nela um desejo incontrolável de gritar.
Kaylee só queria aproveitar que Nash, o garoto mais popular da escola está a fim dela. Mas ter um encontro normal é coisa rara, pois ele parece ter mais conhecimento sobre esses gritos do que ela própria. Porém, existe algo ainda pior: Quando colegas de classe começam a morrer sem motivo aparente, apenas Kaylee sabe quem será a próxima vítima.

Resenha:

Este é um daqueles livros que você imagina que vai encontrar o mesmo esquema de sempre: A garota songa-monga, sem sal, sem açúcar conquista sem motivo aparente o cara mais popular da escola. Os dois têm um romance bonitinho. Depois aparece um terceiro cara na jogada e a garota fica naquele tormento: Com qual dos dois eu fico?

Mas não foi o que encontrei neste livro. Vamos dizer que eu quebrei a cara e bonito. “Minha Alma Para Levar” pode ter cara de um livro teen besta, mas o negócio não é bem assim.
Em “Minha Alma Para Levar” conhecemos Kaylee, uma adolescente órfã, que vive com os tios e uma prima chata. Numa certa noite, ela e sua melhor amiga Emma decidem se divertir numa danceteria. Tudo vai bem e Kaylee até encontra Nash, o garoto mais popular da escola e os dois trocam algumas palavras.

Kaylee acha estranho o interesse do rapaz e fica mais desconfiada, quando algo que sempre acontece com ela não assusta-lo.

Kaylee tem o dom de saber quando alguém vai morrer, mas o dom tem um efeito colateral... Gritos. Isso mesmo, Kaylee grita para a alma do futuro falecido.
Após ver uma garota na danceteria, que está prestes a morrer, Kaylee volta para casa e decide esquecer o ocorrido, o problema é que no dia seguinte fica sabendo que a garota realmente morreu.

A partir daí outras mortes vão ocorrendo e a cada página o suspense vai aumentando. Afinal, essas garotas estão morrendo de causas naturais? Estão sendo envenenadas? Ou há algo sobrenatural por trás de tudo?

Esse foi o primeiro livro lido do ano e comecei bem. A cada página a autora vai trazendo novas surpresas e deixando o leitor mais perdido do que cego em tiroteio. Uma hora você pensa... É ele! Depois... É isso! E por fim você fica... O quê?

Agora vamos a um detalhe negativo:

A escolha da editora de como chamar a atenção dos leitores. A editora (Como muitas) usou o sucesso de outra série teen para vender seu peixe, usando uma frase para atrair o público dessa determinada série. O problema é que a frase pode causar o efeito contrário.

Eis a frase: Os fãs de Crepúsculo vão amar.

Nada contra os fãs de Crepúsculo. Sei que a série possui alguns leitores com noção e inteligentes, mas que algumas séries extremamente populares possuem fãs idiotas, isso não se pode negar (E eu até incluo Harry Potter no meio).
Uma frase como a de cima pode atrair os fãs de Crepúsculo? Claro! O problema é que a frase é um pouco engana trouxa. Sim, “Minha Alma Para Levar” é um livro teen, mas não possui um romance açucarado como o de Bella e Edward e a trama tem muito mais suspense do que Crepúsculo. E digo mais... O livro não tem uma trama triturada e cuspida. Tem que botar a cachola para funcionar. Então, talvez, ele não agrade os fãs de Crepúsculo.

Outro detalhe é que se você não é fã de Crepúsculo e ver a frase, vai ficar longe do livro. O que é uma pena porque história é muito louca. E posso afirmar isso, já que na época que estava lendo, minha sobrinha pegou o livro para dar uma olhada e quando viu a frase, a menina fez uma careta tão feia que achei que ela ia vomitar.

Enfim, recomendo e esqueçam a frase.

Nenhum comentário:

Postar um comentário