domingo, 27 de abril de 2014

(Resenha) Cidade das Cinzas - Cassandra Clare



Sinopse: No mundo dos Caçadores de Sombras, ninguém está seguro. E agora que Clary descobriu fazer parte do perigoso Submundo, sua vida nunca mais será a mesma. Jace, seu recém-descoberto irmão, está cada vez mais impossível, e não parece medir esforços para enfurecer a todos. E sua atitude bad boy não ajuda em nada quando, após o roubo do segundo dos Instrumentos Mortais, a Inquisidora aparece no Instituto para interroga-lo... Agora Jace é suspeito de ajudar o pai, o perverso Valentim, num plano que vai colocar em risco não só Idris ou o Submundo, mas toda a cidade de Nova York. E Clary não pode deixar de se perguntar: Será que as ironias de Jace são só uma forma de chamar atenção, ou também pode haver uma traição por trás de tanto mistério?


Resenha:

Antes de começar quero dizer que gosto muito, muito da série. Por isso não pensem besteira. Vamos lá...

Comecei a acompanhar a Série Os Instrumentos Mortais no ano passado e devo dizer que adoro a maneira como a autora misturou vários elementos e deu uma cara interessante, e até original para a trama. Mas não dá pra negar que quando o assunto é a construção dos personagens, a autora dá uma leve escorregada na jaca. Já vou explicar.

Cidade das Cinzas começa logo com Valentim libertando um demônio mega, hiper poderoso para ajudá-lo em seu plano, que é invadir Idris e tocar o terror. Dessa vez ele quer deixar a Conclave em ruínas.

Do outro lado nós temos Jace, que no final do primeiro livro descobriu que Valentim é seu pai e que a garota por quem ele estava se apaixonando era na verdade, sua irmã. Um detalhe meio Star Wars.

Agora que todos sabem da verdadeira identidade de Jace, o rapaz começa a ser visto como um suposto espião a mando de Valentim. Todos suspeitam até mesmo a mãe de seus melhores amigos Alec e Isabelle. Pra quem já leu o primeiro livro, sabe que ficar de boca calada e acatar ordens não é o forte de Jace. Então, o que vemos ao longo do livro é um festival de confusões. Jace está fora de si. O que num determinado momento no livro encheu o meu saco. Já não morro de amores pelo personagem, e ele ainda fica chilicando, aí lascou.

Esse é um lado, agora vamos ao outro... Clary, a garota que foi criada como uma mundana, mas que na verdade é filha de caçadores de sombras, filha de Valentim e irmã do Jace. Neste segundo livro, Clary tenta colocar juízo na cabeça do irmão e tenta ajudá-lo a se livrar da Inquisidora, uma espécie de polícia dos caçadores de sombras, que é chamada para investigar as atitudes suspeitas de Jace.

Até aí tudo bem, sem problemas. O que mata na verdade é que Clary continua sem receber treinamento. No primeiro livro ainda dá pra entender, a garota acabou de descobrir a verdade sobre si, a mãe desapareceu, tem gente estranha atrás dela. Mas e agora, por que ela ainda não foi treinada? E criar, poderes raros para a moça não ajuda em nada. Ela mais atrapalha do que ajuda.

É estranho, mas achei os personagens mais chiliquentos. Os únicos que se salvam é Luke, Valentim e Magnus. Porque o resto, credo.

Daí vocês devem estar se perguntando... Mas você avaliou o livro com cinco estrelas lá no skoob? Sim, é verdade, mas é porque o livro tem mistério, aventura e o Magnus, é claro!!
Gosto tanto da trama, que até já comprei a sequência Cidade de Vidro.

Um comentário:

  1. Oi adorei.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir