sexta-feira, 15 de março de 2013

(Resenha) Eu, meu pai e meus outros amores - Lilian Reis


Sinopse: Eu, meu pai e os meus outros amores... Há coisas na vida que acontecem e a pessoa se revolta, fica com raiva de tudo e de todos, contudo, Jade teve que aprender da maneira mais dura, que o mundinho no qual ela vivia era fútil, uma imensa bola cheia de nada. Para Jade, tudo que importava era sua mãe, padrasto e amiga. O pai era um sonho inalcançável, uma figura por quem Jade nutria “sentimentos incompreensíveis”. Ela acreditava que aquela vida de badalações, academia de dança, luais, e festas eram tudo de bom, e para o qual valia a pena viver. O resto era descartável. Entretanto, Jade fora inserida “contra sua vontade”, em outro mundo. Um lugar completamente sem valor para ela. As pessoas pouco lhe interessavam e tampouco ela acreditava que eles se interessassem por ela. Para ela, uma garota da cidade grande, o que importava eram as coisas que ela podia fazer e a maneira como se divertia, e amava apenas essas pessoas que eram seu ”tudo”... Uma história cheia de emoções, conflitos, dúvidas e descobertas, que tem um enredo gostoso, uma linguagem jovem e engraçada. Prepare-se para conhecer o outro lado do mundo de Jade. Uma adolescente quase adulta, que se mostrou rebelde e marrenta. Será que Jade aprenderá com seus erros a ser uma pessoa melhor? O livro aborda vários temas importantes, dentre eles a primeira transa, a amizade, e os sentimentos de um modo geral. Contudo, a abordagem principal é o amor de Jade por seu pai. Um homem do interior, que conviveu com sua filha apenas nos primeiros anos de vida, mas que a marcou muito. Para ela, o pai foi seu herói, aquele que a acudia dos pesadelos e dos seus medos. Todavia, a imagem deixada por ele apagou-se pelo fato de ele não ser um pai presente. A vida de Jade deu outra guinada após uma tragédia, que a obrigou a viver outra realidade... 

Resenha:


Conheci o trabalho da Lilian Reis através do Facebook, quando ela postou na minha linha do tempo falando um pouco de seu livro, que seria publicado em breve.
Muitos colegas autores diriam que isso é invasão, mas para mim, não. Não sou uma alienada que vive em seu mundinho particular. Sei da dificuldade em fazer com que seu trabalho chegue até o leitor. Sou escritora, mas antes de ser uma, sou leitora e estou sempre atrás de novos livros. Então, propagandas como da Lilian não me ofendem, apenas me ajudam a conhecer novo trabalhos. E outra, a propaganda dela não é sem noção, como alguns colegas costumam dizer. Propaganda sem noção é aquela em que o autor enche o seu e-mail ou inbox com propaganda, e fica o tempo todo perguntando quando é que você vai comprar o trabalho dele.

O mais engraçado é que não precisei de muita propaganda para me interessar pelo livro. Só o título “Eu, meu pai e meus outros amores” foi o suficiente.
Perdi minha mãe há dez anos e depois de sua morte, eu e meu pai passamos a morar sozinhos na nossa casa. Tinha uma boa relação com meu pai, só brigávamos quando ele não queria tomar os remédios. Então meu interesse pelo livro foi grande.

Em “Eu, meu pai e meus outros amores” conhecemos Jade, uma adolescente de 17 anos, mimada e filha de pais divorciados. Sua vida era perfeita, até o dia que sua mãe e padrasto morrem num acidente de carro. Após 28 dias em coma, Jade acorda para a dura realidade, ela perdeu a mãe e agora teria que deixar a cidade grande, para como ela diz, viver no fim do mundo. Na verdade é uma bela fazenda no interior de Minas Gerais, mas como Jade gosta de um drama, é o fim do mundo mesmo.

Quando digo que ela gosta de um drama, não estou brincando. Teve uma hora no livro, que eu quis entrar no bendito e dar uns tapas na pirralha, mas aos poucos ela vai se acalmando. Ou talvez a presença dos filhos de sua madrasta a acalmaram. Eduardo ou Duke é puro alto astral. Ele foi o personagem que mais gostei. Já seu irmão, Fred, não caiu muito no meu gosto. É claro que ele tem bons momentos, principalmente mais para o final, mas têm horas que o rapaz parece bipolar. Acho que é por isso que ele e Jade ficam juntos. Eles foram feitos um para o outro.

Embora o livro tenha todos os ingredientes para uma história de adolescentes, ele também pode conquistar o público mais adulto. Afinal, o relacionamento pai e filha do livro me agradou muito.
Se eu já tinha chorado com o livro do Nicholas Sparks, com o da Lilian chorei rios.






3 comentários:

  1. Que linda Cat, adorei sua sensibilidade. Obrigada por não perder a paciência comigo em relação as propagandas, acho que pode entender não é? Início, ninguém te conhece... Mas, entendi que não devo marcar mais nos murais das pessoas, faço isso apenas quando vou dar as boas vindas a um novo amigo. Quanto à resenha quero agradecer novamente... obrigada mesmo! Beijo enorme.

    ResponderExcluir
  2. Ah!!! Adorei a postagem, tenho esse livro, mas ainda não tive tempo para leitura.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, adorei ler o que vc escreveu. Também tenho o livro aqui na minha estante. Irei ler em breve.
    Beijinhos
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir