sexta-feira, 15 de março de 2013

(Resenha) A Última Nota - Felipe Colbert e Lu Piras


Sinopse: Quando Alícia Mastropoulos se apresenta pela primeira vez como a principal violinista na Orquestra de sua Universidade, ela não tem ideia dos acontecimentos que este fato desencadeará. Decidida a tocar uma composição inédita deixada por seu falecido avô em vez da música programada, ela se emociona e erra a última nota, mas ninguém parece perceber. No dia seguinte, recebe a notícia que um jovem desconhecido é encontrado no coreto próximo ao local da apresentação e levado para um hospital. Quando acorda, ele não se lembra de nada, apenas chama pelo nome dela. Ele, o belo e misterioso rapaz de olhos azuis, é exatamente o que Alícia precisa evitar. Porém, a aproximação entre os dois se torna inevitável quando ela descobre que sua avó, Cecília, tomando conhecimento do caso, hospedou-o e ainda lhe deu o nome de Sebastian. Preocupada, Alícia pede que sua avó o afaste de casa, antes que a situação traga problemas para sua família e para o seu namoro com Theo. Percebendo a relutância da avó e incomodada com a proximidade cada vez maior de Sebastian, Alícia decide apressar o noivado com Theo, para a satisfação de seus pais, que veem com bons olhos um casamento entre duas famílias tradicionais gregas. Só que, aos poucos, ela começa a descobrir uma intensa atração pelo rapaz desconhecido, que a levará a entender, enfim, o mistério que o envolve, a resgatar histórias do passado e a tomar importantes decisões para o futuro.

Resenha:


No final do ano passado estava dando uma volta no shopping aqui da minha cidade (Guarulhos), e como de costume decidi dar um pulo na Livraria Nobel.
Ao chegar, não pude acreditar no que meu olhos viam: Um livro nacional, atual, na vitrine. O que é uma raridade. Quase sempre os livros nacionais ficam nos fundos da livraria, como se fossem filmes pornográficos. Entrei na loja e pedi pelo livro. É claro que já tinha visto propaganda dele pelo Facebook.


Depois de adquirir o livro, ele ficou na minha pilha, esperando sua vez de ser lido. O engraçado é que enquanto esperava, ouvia comentários de outros leitores, dizendo que acharam a história boba e muito teen.

Sim, a história têm elementos adolescentes, mas é bem escrito e não posso rebaixar a nota ou torcer o nariz só porque tenho 32 anos e já passei da fase adolescente há muito tempo.
Quando leio um livro e resenho (E que isso sirva para outros resenhistas ou críticos), o que mais analiso é se a trama tem ritmo, é bem escrito, têm personagens bem construídos. E não se ele é para a minha faixa etária.

Em “A Última Nota” vemos Alícia Mastropoulos (Acho que escrevi certo), uma jovem violinista, que está prestes a se formar na universidade. Além de ter que aguentar seu professor mala, ela precisa lidar com os pais, que querem que ela siga as tradições gregas. Isso é, viver cercada de gregos, casar com um bom rapaz grego e ter uma penca de filhos (Enquanto lia, lembrei do filme Casamento Grego).

Um belo dia Alícia se apresenta na orquestra da universidade como principal violinista. Contrariando a programação do concerto, ela decidi tocar uma composição feita pelo avô. Durante a apresentação ela se emociona e erra a última nota.

No dia seguinte, Alícia recebe um telefonema do hospital, dizendo que um rapaz foi internado e que ele chama por ela. Pensando ser seu noivo, Theo, ela corre até o hospital, mas ao chegar descobre que o rapaz é um total estranho, e que o mesmo não se lembra de nada sobre si. Furiosa, ela abandona o rapaz no hospital, mas acaba contando para sua melhor amiga e sua avó.

Alguns dias depois, ela descobre que sua avó hospeda o rapaz e ainda por cima dá a ele o nome de Sebastian.
Vi em algumas resenhas dizendo que Sebastian é misterioso. Talvez, mas para mim ele é só misterioso porque não sabe quem é, e não porque ele quer dar uma de gostoso. Ele é um cara bonito, mas simples, o oposto de Theo (O noivo), que é um cara metido, riquinho e besta. Ele me lembrou um pouco o Gaston de A Bela e a Fera.

Além do romance, o livro lida com o conflito que vemos em várias famílias. Os pais querendo que seus filhos sejam o que eles desejam, sem se importar com suas próprias escolhas. E isso não é exclusividade de adolescentes. Pois quando você está na casa dos vinte, seus pais ainda ficam buzinando na sua orelha. Aliás, isso acontece em qualquer época, você pode até estar casado e com filhos e seus velhos ainda vão buzinar na sua orelha.

A trama ainda traz um toque sobrenatural. O que é muito legal, já que foi um sobrenatural diferente. E a doida aqui ama algo fora do comum.

Site – Lu Piras: http://www.lupiras.com/
Site – Felipe Colbert: http://www.felipecolbert.com.br/







5 comentários:

  1. Ainda não li, mas já fiquei encantado com a história desse livro. Eu amo tudo o que tem a ver com musica e fiquei muito interessada em saber quem é esse rapaz misterioso.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela resenha, Catalina!

    Fico muito feliz que tenha gostado do livro! *-*

    Também adoro histórias que tem um quê de fora do comum, que tenham mistério e, claro, romance... sou uma romântica incurável.
    Quem não se apaixonaria por um Sebastian? Own!

    Bem, aqui não é a autora falando. É a leitora, ok? Rsrsr.

    Tenho a sua idade e sei muito bem do que está falando. :)

    Beijocas,

    Lu

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Amo histórias assim, possívis de acontecer, mas com um toque sobrenatural. Beijoca.

    ResponderExcluir
  4. Muito legal a sua resenha Cat. Ri muito de você falando dos pais que vão sempre buzinar nas nossas orelhas. Rsrsrsrsrs'
    A capa do livro é linda.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi, eu ainda não li, mas gostaria muuuuuito. Penso que em breve vou ter o meu.
    Adorei sua resenha, pois está bem explicativa e dá para ter uma ideia real do livro.
    Beijos
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir