segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

(Resenha) Uma Vez Feiticeira - Carolyn MacCullough



Sinopse: Tamsin Greene vem de uma longa linhagem de bruxas, e deveria ser uma das mais talentosas entre elas. Mas a magia de Tamsin nunca apareceu. Agora aos dezessete anos, Tamsin frequenta um colégio em Manhattan, longe da sua família. Mas quando um belo e jovem professor a confunde com sua talentosa irmã, Tamsin concorda em encontrar uma relíquia de família que ele perdeu. Incerta sobre em quem confiar, ela é enviada numa busca ao tesouro através do tempo, que irá abrir o segredo de sua verdadeira identidade e revelará os pecados da sua família. E desencadeará um poder tão vingativo que poderá destruir a todos.

Resenha:

Antes de começar esta resenha devo informar, que este livro ainda não foi traduzido para o português. Ele se encontra à venda na amazon, tanto em livro físico quanto em e-book. Mas aconselho a comprarem a versão digital. É bem mais em conta.

“Uma vez Feiticeira” conta a história de Tamsin e sua excêntrica família. Tamsin, ao contrário de todos da família não despertou seu talento, ou magia. O que a faz se sentir um peixe fora d’água. Por essa razão, a jovem não vê a hora de terminar os estudos e entrar na universidade, e assim, ficar o mais longe de sua família.

Mas seus planos são alterados, quando um professor chamado Alistair entra na livraria de sua família e pede sua ajuda para encontrar um relógio, que segundo ele, foi perdido num jogo de cartas séculos atrás. Apesar de não possuir talento algum, Tamsin concorda em ajudá-lo, e com isso desencadeia a maior confusão.

Quero deixar claro que curti a protagonista, mas a menina é muito atrapalhada. Só mete os pés pelas mãos. Mas como diz minha sobrinha “Mas se isso não acontecesse não haveria trama”.

A garota é tão sem noção, que até envolve o melhor amigo na bagunça. É claro que não dá pra esquecer, que boa parte da confusão seria evitada, se os pais de Tamsin tivessem dito a verdade a ela desde do início.

A trama é recheada de feitiços, confusões e ação. Uma boa pedida pra quem curte livros sobre bruxos. E tenho a leve impressão que a autora é cria de Harry Potter. Não estou dizendo que o livro é uma cópia, mas que possui um toque meio Potter, ah, isso tem.

Ah! E o livro tem uma continuação, que em breve vou ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário