sexta-feira, 8 de março de 2013

Homenagem as Mulheres... Ou não.


Hoje é o dia Internacional da Mulher. Um viva para todas.

Parabéns, legal, mas tem um problema. Não dá para comemorar com um belo sorriso no rosto. E não é por causa da violência, baixos salários e a famosa jornada dupla de trabalho. Não, não... É por causa da baixa alta estima da mulherada. Vejo isso nas minhas amigas e conhecidas, que acham que um belo par de calças vão resolver tudo.

Quero deixar claro, que não sou feminista. Detesto essa corja, que se esconde sobre a máscara da auto-suficiência e na verdade quer transformar o pobre do homem em um brinquedo. Tudo bem que os homens já fizeram isso no passado (E alguns ainda fazem), mas se queremos mostras a famigerada superioridade, por que raios fazemos o mesmo que eles?

Sinceramente não vejo problema em ser sozinha. Sou encalhada? Sim e com louvor! Gostaria de arranjar um marido? Sim, desde que o bendito fizesse por merecer (Não estou falando de dinheiro. Só quero um cara com trabalho honesto e me trate bem). Não vou ficar dando para deus e o mundo só para não me sentir sozinha. Também não concordo com o que algumas mulheres, que de tão amarguradas tem a coragem de dizer "Você nasceu sozinha e vai morrer sozinha". Tá legal, mas vocês se esqueceram de uma figura muito importante na hora do seu nascimento. Sem esta pessoa vocês não estariam no mundo. Uma coisa chamada... MÃE.

Não sei quanto aos outros, mas apesar dos pesares, eu amava a minha mãe (Ela era uma mulher difícil de se lidar. Uma típica mulher das antigas), mas nem por isso deixou de ser uma ótima mãe.

A maioria das mulheres que dizem essa frase, são as que foram traídas ou tiveram um casamento catastrófico. E o pior de tudo, é que muitas tiveram filhos nesses relacionamentos. Então quer dizer que seus filhos não estarão com você até o fim? Se você pensa assim, está na hora de avaliar o tratamento que dá aos seus filhos e cultivar o amor deles.

Não estou dizendo isso porque me acho demais, não, longe disso. Não fui uma filha exemplar. Tive os meus momentos ruins, mas fiquei ao lado dos meus velhos até o fim.
Eu vi a hora que minha mãe morreu. Ficava de acompanhante dela no hospital e vi a hora em que o coração dela parou. Só não fiquei durante todo o processo, porque uma enfermeira me tirou do quarto. Também vi meu pai morrendo e dessa vez estava junto com o meu irmão. Só não fiquei até o fim, por causa do meu irmão, que é sensível e achei melhor que ele não visse.

Então nesse dia Internacional da Mulher, olhe para o lado e dê um abraço no seus filhos. Você não vai ficar sozinha no fim. Cultive o amor entre vocês. Afinal, o único amor incondicional, depois do amor de cachorro. É o amor de mãe. Mas de uma mãe verdadeira, não uma parideira. E esse recado também serve para as filhas, vire e dê um abraço forte na sua mãe. Ela merece.

Um comentário:

  1. Gostei da postagem e principalmente com relação as mulheres que se acham a tal, mas... é melhor nem entrar em detalhes porque to sabendo de cada babado. Mas em fim Feliz dia da mulher e é isso ai...

    =)

    ResponderExcluir