sexta-feira, 27 de setembro de 2013

(Resenha) Anjo Negro - Mallerey Cálgara


Sinopse: Até onde você iria para salvar a pessoa que ama? Até que ponto se sacrificaria e tudo porque você lutou e acreditou?
Para muitos, quando tudo parecia ser o fim, para Darian foi apenas o começo. Filho de um anjo que se apaixonou e se envolveu com um humano, e após ser transformada em mortal, comete o suicídio. Com a passagem livre entre os dois mundos, Darian recebe uma proposta do arcanjo Miguel de recolher dez mil almas que querem ser salvas e colocá-las numa caixa angelical. Ele vê nesta proposta um meio de amenizar o sofrimento de sua mãe que se encontra no vale dos suicidas.
Contando com a ajuda de seu anjo da guarda, Hadji, ele parte em uma jornada de aprendizagem, mas com grandes conflitos e indecisões. Porém não só os anjos do bem o observam, e uma nova proposta de maior peso lhe foi feita por Iblis, o senhor dos infernos.
... Apenas dez mil almas simples, comuns, por uma especial, uma troca justa.”
Cabendo somente a ele tomar a decisão de não lhe entregar a caixa ou de salvar sua mãe e tornar-se um Anjo Negro.


Resenha: 

Acho que vou chocar mais uma vez meus colegas autores.
Acreditem, as coisas podres que posto aqui no blog sobre o meio literário não é mentiroso. Bem que eu gostaria. E acreditem, estou suavizando a situação. Porque se desse nome aos bois, a coisa ia ficar tão fedida, que nem o desodorante mais cheiroso e eficaz daria jeito. E antes que os recalcados digam que estou dando uma de hipócrita, já que tenho amizade com quem não presta. Já vou avisando uma coisa: A pessoa a quem vocês se referem nunca me enganou, afinal, jamais pedi favor algum. E quem se diz lesado, na verdade, queria ser quente por associação. Não nasci ontem e sei que muitos autores só ficam amigos de outros porque querem algo em troca.

A primeira vez que ouvi falar do livro da autora Mallerey Cálgara "Anjo Negro" foi no ano passado, mas como sempre levei um tempo para comprá-lo. E depois ele ficou esperando sua vez de ser lido.

Dois dias antes de começar a leitura, estava eu à toa diante do notebook, quando fui parar num blog muito "interessante". Lá encontrei um post criticando uma premiação literária e seus participantes. Enfim, li o post numa boa, daí fui ler os comentários e num deles dizia mais ou menos isso "Essa premiação é uma piada. É a mesma panelinha de sempre. E não entendo como o livro Anjo Negro está entre os indicados. O livro não tem trama".

Criticar premiações é válido. Até porque acho ridículo. É mais um pretexto para os autores pisarem uns em cima dos outros e dançar macarena usando uma tanguinha (Talvez um dia eu conte um fato que descobri sobre uma premiação).
Quanto a criticar "Não tem trama", achei estranho. Parecia mais como uma campanha "Eu odiei o livro, então não leiam". Já li diversos livros que odiei, mas jamais digo não leiam ou não tem trama. Querendo ou não, todo o livro tem um pouco de trama, mesmo que seja ruim. Sempre recomendo o livro seja ele bom ou ruim. Afinal, cada um interpreta o texto do seu jeito. E talvez outro leitor capte o que eu não consegui.

E agora que li "Anjo Negro" posso dizer... Onde é que esse livro não tem trama? Talvez meu gosto literário seja duvidoso. Afinal, sou fã de Harry Potter, mas na minha opinião de "Não sabe do que está falando", um livro sem trama é aquele que parece um cachecol mal feito.

Um livro precisa ter começo, meio e fim. E além disso, os parágrafos, frases, palavras precisam estar conectadas umas com as outras. Sem deixar lugar para lacunas. As cenas, lugares, personagens não podem brotar do nada. E não encontrei esse tipo de problema com o livro da Mallerey. É claro que num capítulo vemos o personagem Darian aceitando sua missão como anjo e no próximo já se passaram vários anos, mas isso fica explicado logo no segundo parágrafo.

Talvez pelo livro ter poucas páginas alguns podem pensar que ele está muito resumido e que a autora deveria ter adicionado mais algumas cenas. O que é ridículo, já que o que ela escreveu foi suficiente. Prefiro um livro com 200 páginas com conteúdo certo do que 400 páginas de pura encheção de linguiça.

Agora vamos a um ponto negativo: Encontrei diversos erros de revisão. E foram erros graves, já que normalmente, eles passam batidos pela minha pessoa.

O final pode ser frustrante, ou não. Depende do seu ponto de vista. Eu curti.
Anjo Negro é um ótimo livro sobre o tema anjos e demônios. E sai um pouco das histórias melosas como Fallen e Hush, Hush.


SKOOB

Nenhum comentário:

Postar um comentário