domingo, 8 de setembro de 2013

(Resenha) Cidade dos Ossos - Cassandra Clare

Sinopse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando a jovem Clary decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece no ar e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

Resenha:

Não decidi ler este livro por estar na boca do povo ou por causa do filme, mas sim, porque me disseram que o livro foi originalmente uma fic de Harry Potter.
Sei também, que muitos Potterheads bestas não gostam das comparações com HP, mas meus filhos... Só um cego pra não ver as semelhanças.

Cara, foi muito legal ler o livro e encontrar detalhes, por menores que fossem que me levaram àquela época mágica em que ficava feito uma bobona debruçada sobre os livros de  Harry.

É claro que a autora criou seu mundo próprio. Com uma grande variedade de seres sobrenaturais. Ponto pra ela, que soube fazer essa mistura sem deixar o livro estúpido. E acreditem, isso pode acontecer. Uma prova disso é a Série House Of Night das autoras, P. C. Cast e Kristin Cast.

Enfim, poderia falar sobre a trama, mas como já temos muitas resenhas para o livro, vou me concentrar mais nos pontos positivos e negativos da trama.

Para aqueles que já leram milhares de resenhas do livro, sabem que a trama conta a história de Clary, uma adolescente comum, que vai até uma danceteria com seu melhor amigo curtir a noite, quando vê um grupo de jovens estranhos, matando outro cara, e que apenas ela viu o ocorrido. Depois disso sua mãe desaparece misteriosamente e ela é apresentada ao um mundo bizarro, com demônios, Nephelins, Bruxos, Vampiros, lobisomens, fadas e por aí vai.

O ponto negativo na trama ou a escorregada na jaca da autora, foram as cenas iniciais. Juro que tive vontade de esmurrar a parede, na hora em que Clary segue os caçadores das Sombras até uma sala na danceteria e tenta argumentar com eles. Tipo, a garota é (Até aquele momento pelo menos) uma garota normal, comum e do nada tenta argumentar com três jovens armados. Uma garota comum sairia correndo ou gritando. Mas esse tipo de erro já virou clichê de algumas escritoras. Elas querem criar garotas comuns para que as que leem os livros se identifiquem, mas aí faz sua protagonista dar uma dessas. E aí você, que é uma garota comum, lê isso e pensa “What a Hell!”

Depois dessa cena, quase abandonei o livro. Pensei que tinha pegado outro Crepúsculo da vida ou Fallen. Sorte minha que a autora compensou seu escorregão, com uma trama cheia de ação, diálogos legais e as sacadas sarcásticas de Jace.

Os pontos positivos foram as cenas de ação. Ao contrário de outras séries famosas para o público teen. Os Instrumentos Mortais foi feito não só para agradar as meninas. Acho que é a série mais democrática que li até agora. Apesar de ter um triângulo amoroso, a autora não encheu o romance com aquelas doses de mel com açúcar, que tanto me deixam enjoada.

Agora vou correr atrás da continuação. Já estava meio triste porque tinha acabado de ler a Série Vampire Academy. Agora já encontrei uma substituta a altura.

PS: Ao contrário de muitas leitoras, não achei o Jace lindo e maravilhoso. Gosto das tiradas sarcásticas dele. Lindo? Acho que não. Não gosto muito de loiros, hahaha!!

Um comentário:

  1. Ainda não li essa série justamente por imaginar ser mais uma modinha imbecil e sem sal. Porém, depois da sua resenha, e como profunda respeitadora da sua opinião, vou me arriscar nessa viagem.
    Abraços =)

    ResponderExcluir