sexta-feira, 21 de março de 2014

(Resenha) Feita de Fumaça e Osso - Laini Taylor



Sinopse: Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu.
Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de artes está prestes a se envolver em uma guerra sem precedentes.
O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenhos são repletos de monstros que podem ou não ser reais, ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões, fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem é ela de verdade? A pergunta a persegue e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho.

Resenha:

Decidi ler este livro não por causa de resenhas ou indicação de amigos, o motivo foi este: Ele estava em promoção na Saraiva e como gostei da sinopse e do preço, comprei.

“Feita de Fumaça e Osso” tem diversas coisas peculiares, como por exemplo: a maneira de mostrar anjos e demônios. A maioria dos livros que tratam deste tema gostam de por vezes ou outra, enfiar Deus no meio da trama. Mas não é o que acontece neste livro. A autora se focou mais na briga entre os anjos e demônios. Ou quimeras, como são chamados na trama.

Outro detalhe peculiar é que a trama tem como pano de fundo a cidade de Praga. O que faz com que o livro saia do lugar comum. Não estamos em mais uma cidade americana ou inglesa.
A autora também caprichou na parte do mistério. A cada página vamos criando novas teorias e descobrindo o que raios está acontecendo. O único detalhe que não fugiu a regra foi a protagonista, que até foi bem construída, mas de repente, sem mais nem menos, dá uma de Bella Swan. Vou explicar:

Karou é uma garota cheia de mistérios. Não conheceu seus pais e foi criada por um demônio (Quimera), que em troca de dentes (Tanto humanos quanto de animais) dá as pessoas desejos.
Durante boa parte do livro Karou é apresentada como uma garota durona, sem frescura, nada inocente e que não se assusta com facilidade.

A primeira vista, ela parece uma estudante de artes comum, apesar da aparência pitoresca (Cabelo azul e tatuagens de olho nas mãos), Karou executa tarefas estranhas para seu pai quimera, coletando dentes por várias partes do mundo. Numa de suas coletas de dentes, Karou dá de cara com um anjo chamado Akira.
Akira está na Terra com a missão de fechar portais demoníacos. Ele e Karou se enfrentam, mas que leva a pior é a garota, que fica com o corpo repleto de cortes. Agora vem a parte bizarra... Depois de alguns dias Karou se reencontra com Akira e os dois brigam mais uma vez. O problema é que após a briga, Karou convida o anjo para seu apartamento.

O livro estava indo bem, mas essa parte foi de lascar. Tá, eu sei que Karou e Akira tem uma ligação sinistra e forte, mas isso acontece muito antes de todo o mistério ser solucionado. Então, por que raios ela convida o cara para o apartamento dela? O cara pode ter as respostas, mas tentou matá-la. Seria mais plausível se ela falasse com ele acorrentado e não à vontade numa poltrona.

Apesar do lapso, a trama é bacana e deixa muita coisa para a continuação, que pretendo ler em breve.

Um comentário:

  1. Eu comprei pelos mesmos motivos que você (além de babar na capa hahaha), e adorei. Achei interessante a forma criativa como a autora conduziu a história, mas o mesmo ponto que te incomodou, me incomodou também. No início do livro, Karou é uma garota de personalidade, depois, sem mais nem menos, muda completamente. E o relacionamento dela com Akiva foi estranho e repentino, do tipo: "Não sei quem você é, nem o que você fez, mas vamos ser felizes para todo sempre". Mesmo assim, gostei do livro, estou bem curiosa pro próximo.
    Ótima resenha.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir