quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Respondendo ao Fábio

Post original do blog Lua Escarlate - Série
Publicado dia 28/04/2011

Depois de várias semanas finalmente tive tempo para responder.
Bem, vou tentar responder as perguntas sem deixar nenhum spoiler.
As duas perguntas podem ser respondidas com uma única resposta (Que é bem longa).

No início de 2009, eu comecei a escrever o primeiro livro. Desde que comecei, decidi que o primeiro livro contaria mais sobre a família Saint-Claire, e que os vampiros ficariam para o segundo e terceiro.
Enquanto escrevia o primeiro, eu pesquisava material para os outros dois. uma coisa que eu já tinha decidido, que Grace foi transformada aos 22 anos e que ela era casada e com um filho. E antes de ser transformada, ela viu a família sendo morta por vampiros. Mas não tinha determinado em que ano isso aconteceu.
Acreditem ou não, eu pesquisei muito e descobri coisas incríveis. E a cada descoberta, eu percebia como algumas criticas a Série Crepúsculo eram exageradas, burras e preconceituosas.
Uma coisa que pouca gente sabe, é que eu adoro ver os comentários esdrúxulos encontrados no Orkut. Lá é o site número um em concentração de gente burra e que se acha inteligente só porque lê autores renomados.
Enquanto pesquisava, entrei em 3 comunidades: Vampiros (É a maior comunidade, com mais de 50.000 membros) Vampiros antes de Crepúsculo e Twilight Haters.
Na primeira comunidade (Vampiros) encontrei o tópico "Se vampiros existissem, eles não seriam como os de Twilight" (Não sei se o tópico ainda existe).

Enfim, como eu me inspirei numa pergunta parecida, eu comecei a pensar "Será?" "Será que tudo que a autora criou é um absurdo?" E foi por isso que criei o personagem Viktor.
Na segunda comunidade "Vampiros antes de Crepúsculo" encontrei três pérolas. A primeira foi "Um vampiro de 100 anos é ridículo" "Ele não viu nada". Quando li, pensei "Como assim?" "E as duas guerras mundiais?" "Um vampiro de 100 anos viu muita coisa". E por isso que Grace nasceu em 1900 e foi transformada em 1922.

A segunda pérola foi "A autora é muito burra, ela criou um vampiro que brilha e nem explicou". E eu pensei "E por que eles queimam?".
Depois desse comentário, passei a pesquisar sobre onde surgiu esse negócio de queimar. E descobri que antes de Bram Stoker escrever Drácula, não havia uma resposta. Sempre diziam que os vampiros não saíam durante o dia, mas nunca disseram o porquê. Bem, até Bram Stoker dar uma resposta.
Ele deu uma resposta fictícia para as lendas que existiam há séculos. Assim como Stephenie Meyer criou uma resposta fictícia para as lendas. É claro que ela escolheu algo tosco, mas ela não merece ser queimada na fogueira por isso.
Todos os autores que apareceram após Bram Stoker "roubaram" a ideia dele.
Em 1922 saiu o filme "Nosferatu" e o diretor decidiu que seu vampiro não queimaria no sol e sim, ficaria transparente, pois ele tinha medo de ser processado por usar a ideia alheia.
A terceira pérola "Os vampiros da Stephenie Meyer não são vampiros, são mutantes com todos aqueles poderes".
OK! Eu não li Drácula, apenas vi o filme (Aquele dirigido pelo Coppola e com o Gary Oldman).
Tem uma parte no filme quando Drácula descobre que Mina deixou a Inglaterra para encontrar o noivo na Romênia. Drácula fica tão furioso que começa a controlar os ventos. Se é para ridicularizar que tal "Drácula não é vampiro e sim, a Tempestade do X-Men".
Há outra série de vampiros chamada Vampire Academy (E que fique bem claro, eu adoro a série). Mas se é para tirar barato, eles não são vampiros. São a personificação dos personagens do desenho Avatar. Afinal, há vampiros que podem controlar os elementos Água, Fogo, Ar e Terra. E a Lissa é o Aang e quando ela cura a Rose, ela está no seu estado Avatar.
Eu não vejo nada demais em encrementar os vampiros. Aliás, eu adoro. Sou fã de inovações e não gosto de repetições.
Agora a última comunidade "Twilight Haters". Ah! E eu guardei o melhor para o final.
Eu não tenho nada contra pessoas que odeiam determinadas coisas. O que não dá para engolir é gente burra.
O nome o tópico era "Por que vcs não gostam?", e infelizmente ele foi excluído. Acho que o dono viu o absurdo que foi postado e excluíu.
Enfim, houve várias respostas, mas as mais legais foram:
"Crepúsculo é um livro machista, pois a Bella tem que largar tudo para ficar com o macho dela" "Edward é machista, pois proibe a Bella de ir visitar o Jacob".
Primeiro, se eu não li errado, em nenhum momento o Edward diz "largue tudo para ficar comigo". Ele, pelo que eu entendi, quer que ela espere para se tornar vampira. Ele quer que ela vá para a faculdade e quem não quer é a bendita da Bella.
Ah, e quanto a ele ser machista. É claro que ele tem que ser. Se quem vive criticando tivesse lido um pouquinho de história americana, saberia que nos anos de 1917 a 1920, havia um movimento nos Estados Unidos para que as mulheres tivessem direito ao voto. E o personagem principal da série Crepúsculo viveu bem nesse período. Os homens daquela época eram criados para ser donos da esposa, a palavra deles era sempre a última.
E segundo as autoras mais cultuadas sobre livros de vampiros Anne Rice e Charlaine Harris, o vampiro sempre cultiva a personalidade da época em que foi transformado. Então se o Edward é machista, é mais do que normal. O problema é que os Haters metem o pau, mesmo quando a autora acerta.
Agora a melhor pérola "Crepúsculo é horrivel" "A autora repete as palavras o tempo todo e ela comete erros terríveis de Português". O quê? Erros de português? Eu não sabia que Stephienie Meyer escrevia em português. Ela não é americana?
Se existem erros de português, a culpada é a tradutora, não a Stephenie Meyer. O pior de tudo, é que depois que a criatura postou isso, um monte concordou com ela.

Enfim, depois de analisar todas as pérolas, decidi integrar algumas ideias da autora no meu livro. Pois nem tudo que ela escreveu pode ser jogado fora. Ela cometeu erros? Sim. Ela exagerou na história de amor, tanto que deixou a história tão grudenta, que o livro pinga mel. Os vilões são muito frouxos. E é claro, ela criou uma protagonista fraca e que a autora desesperadamente tenta transformar em heroína.

PS: Fábio, agora você já pode postar o que queria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário